Brasileiro confessa ter lutado dopado no UFC. Urina foi adulterada para exame

O lutador brasileiro Thiago Silva admitiu que adulterou a urina utilizada no exame antidoping ao qual foi submetido no UFC 125, após vencer Brandon Vera em Las Vegas, em 1º de janeiro, por decisão unânime dos juízes. Ele deve ser julgado e punido pela Comissão Atlética de Nevada. O resultado sai no próximo dia 7, mas o lutador já aceita a suspensão e promete mudar sua postura.

"Eu usei urina adulterada na hora de dar a amostra após minha luta com Brandon Vera. Fiz isso na tentativa de alterar os resultados dos testes e ciente de que quebraria as leis da Comissão Atlética de Nevada. Foi uma decisão terrível da minha parte, pela qual serei punido. Estou preparado para aceitar a punição, aprender com isso e seguir em frente", disse Thiago Silva, em declaração ao site MMA Junkie.

O exame antidoping do lutador brasileiro teve "resultado inválido", "inconsistente com a urina humana". A contraprova foi feita pelo Sports Medicine Research and Testing Laboratory, que é credenciado pela Agência Mundial Antidoping, e os resultados foram os mesmos. Thiago Silva tentou explicar porque, sozinho e de forma consciente, tomou a decisão de recorrer a substâncias proibidas para a luta contra Brandon Vera.

Segundo o lutador, ele fez cinco exames antidoping - quatro só com urina e um deles também com amostra sanguínea - e passou por todos. No entanto, 45 dias antes da luta contra Vera, sofreu uma lesão nas costas, no mesmo local em que, um ano antes, havia se machucado, na derrota para Rashad Evans. Depois de tanto tempo sem poder competir, decidiu tomar substâncias proibidas para ajudá-lo a lutar no UFC 125.

"Eu não compartilhei essa informação com ninguém pelo medo de não permitirem que eu lutasse. Obviamente, tomei uma decisão terrível. Eu aprendi desde então que até daria para lutar se eu tivesse sido honesto e sincero quanto ao tratamento da lesão antes da luta", analisou o brasileiro. Thiago Silva espera voltar ao MMA e ao UFC num futuro breve, após a punição: "planejo voltar como uma pessoa melhor e um profissional".