Fifa confirma 4,5 vagas para a Conmebol no Mundial do Brasil-2014

A Federação Internacional de Futebol (Fifa) confirmou nesta quinta-feira a atribuição de vagas para o Mundial do Brasil-2014, com 4,5 vagas para a zona sul-americana (Conmebol) e 3,5 vagas para a América do Norte, Central e Caribe (Concacaf).

A América do Sul terá uma vaga extra, além da vaga já designada, uma vez que o Brasil está classificado diretamente para a fase final do torneio como país organizador, e por isso o continente poderá contar com até seis equipes na competição.

A novidade a respeito das vagas que serão decididas na repescagem é que os quatro continentes envolvidos (Conmebol, Concacaf, Ásia, Oceania, com uma equipe cada) vão se enfrentar em duas partidas decidas por sorteio, nas eliminatórias de ida e volta que decidirão no total duas vagas para o Mundial.

"O Executivo decidiu que o número de vagas de cada continente para a Copa Mundial da Fifa-2014: AFC (Ásia) 4.5, CAF (África) 5.0, Concacaf 3.5, Conmebol 4.5, OFC (Oceania) 0.5 e Uefa (Europa) 13.0, e vaga para o Brasil na qualidade de organizador", anunciou a Fifa em um comunicado.

"Esta divisão é igual à que foi feita nas edições de 2006 e 2010", destacou o organismo internacional.

As principais dúvidas nos últimos meses surgiram pela condição do Brasil de país anfitrião, o que gerou questionamentos sobre se a Conmebol manteria as 4,5 vagas, levando em conta que uma já estava garantida de antemão, mas a Fifa decidiu manter sua distribuição.

O continente decidirá suas quatro vagas e a quinta posição para a repescagem através de seu tradicional grupo único, no qual a Argentina, Uruguai, Chile, Paraguai, Bolívia, Peru, Equador, Colômbia e Venezuela aspirarão classificar-se para o primeiro Mundial da América do Sul desde 1978.

O presidente da Fifa, Joseph Blatter, também anunciou nesta quinta-feira que o Mundial-2010 de futebol organizado na África do Sul foi um grande sucesso para a organização, que obteve uma cifra de negócios de 1,3 bilhão de dólares.

"Sou um homem mais feliz, já que posso anunciar que a Copa na África do Sul foi um imenso êxito financeiro para todo o mundo, para a África, para a África do Sul e para a Fifa", indicou Blatter à imprensa.

"Pela primeira vez, as contas da Fifa superaram os 4 bilhões de dólares (de cifra de negócios) em quatro anos", acrescentou.

A Fifa, uma associação sem fins lucrativos, segundo o direito suíço, registrou no período 2007-2010 uma cifra de negócios de 4,2 bilhões de dólares, obtendo um lucro de 631 milhões nesse período, segundo o chefe das finanças, Markus Kattner.

Oitenta e sete por cento da cifra de negócios nos últimos quatro anos, ou seja, 3,7 bilhões de dólares, foram obtidos com a Copa do Mundo de 2010, segundo a Fifa.