Lista ignora Federer e aponta americano como melhor da Era Aberta

 

Roger Federer, o maior vencedor de Grand Slams na história, não é o maior tenista de todos os tempos. O suíço, aliás, sequer figura entre os cinco melhores da modalidade. Pelo menos é essa a conclusão a qual chegou um físico dos Estados Unidos, que analisou todos os jogadores que disputaram pelo menos uma partida no circuito profissional na chamada Era Aberta do tênis (a partir de 1968).

Segundo o estudo, o americano Jimmy Connors é o maior tenista dos últimos 43 anos, seguidos dos compatriotas Ivan Llendl (nascido na República Checa) e John McEnroe. O argentino Gullermo Villas e o também americano Andre Agassi completam a lista dos cinco primeiros.

Para chegar à polêmica lista, o pesquisador aplicou um algoritmo - similar ao utilizado pelo Google para ranquear suas páginas - às informações de milhares de partidas (os dados foram obtidos no site da Associação dos Tenistas Profissionais ¿ ATP).

O pesquisador quantificou a importância de cada jogador e os classificou com base em um marcador de ¿prestígio¿, determinado pela competitividade do tenista, seus resultados e seu número de vitórias.

Desta maneira, o sistema desenvolvido privilegiou os tenistas com mais vitórias sobre tenistas mais importantes, explicando, por exemplo, a má colocação de Roger Federer, apenas o sétimo da lista, uma posição atrás do americano Pete Sampras. Rafael Nadal, atual número 1 do mundo, é o 24° da lista.

O líder Connors foi contemporâneo de grandes nomes da história do esporte, como os suecos Bjorn Borg, (11 títulos de Major) e Mats Wilander (sete), o romeno Ilie N?stase, primeiro líder do ranking da ATP, e o alemão Boris Becker, mais jovem campeão de Wimbledon (17 anos). Além dos já citados Llendl, McEnroe, Villas e Agassi.

A Era Aberta marca o fim do amadorismo no tênis. Até 1968, muitos dos principais torneios, entre eles os quatro Grand Slams, eram disputados apenas por amadores. Connors, a despeito do polêmico ranking recém-publicado, está entre os maiores da história. O americano é o maior vencedor de torneios ATP da história, com 106 títulos, entre eles oito de Grand Slam.