Luxa desabafa e explica que o Fla não para de trabalhar

RIO - Mesmo com um currículo recheado de conquistas, Luxemburgo chegou ao Flamengo, em 2010, acompanhado de uma desconfiança incomum. Muitos críticos levantaram a hipótese de que o treinador estaria ultrapassado, que não conseguiria mais montar times campeões como antes. Mas o trabalho continuou, em silêncio.

Depois de levar o Flamengo ao primeiro troféu de 2011, Luxemburgo desabafou. Citou as críticas que recebeu ao longo do último ano, mesmo tendo conquistado um título, o Mineiro, com o Atlético-MG. Além disso, pediu respeito com seu trabalho.

"Vocês (jornalistas) não ficam velhos. Só técnico fica velho, acaba. Se não ganhou o campeonato, acabou. Ano passado foi ruim, mas ganhei o Mineiro. Tem técnico que nunca ganhou um campeonato. Tem de ter respeito com a história do treinador. Alguns direcionam as críticas de maldade. Outros falam porque querem competir. Ninguém pode determinar quando um profissional tem que parar", disse Luxemburgo.

Com seu perfil empreendedor, o treinador, mesmo após a conquista, revelou que está atento a qualquer bom reforço que poderá integrar o elenco rubro-negro mais para frente.

"Estamos atentos. Não só aqui, mas no mercado nacional, observando jogadores que têm potencial. O Flamengo, como negócio, como clube, tem de pensar no que surge. Temos pessoas observando jogadores no Rio e fora daqui. Temos pessoas observando isso", disse Luxa.

 

Site do Fla