Flamengo não quer dar brecha para o azar

Jogadores tentam deixar presão de lado

RIO - Não dar brecha para o azar, nem para o Boavista. Esse foi o lema dos jogadores do Flamengo antes da grande decisão da Taça Guanabara. Cientes de que terão uma pressão, uma responsabilidade maior pela vitória na partida deste domingo, no Engenhão, os jogadores tentam, ao máximo, deixar isso de lado.

O retrospecto contra o adversário é positivo, o espaço na mídia é maior e a folha de pagamento também. Mas dentro de campo, obviamente, são 11 contra 11.

"Não é obrigação vencer. Tem outro time querendo também. Sabemos que por ser um time grande contra uma equipe de menor expressão, a responsabilidade aumenta. Mas ela é dividida entre todos aqui. Sabemos que o Boavista não vai entregar nada de mão beijada. Precisamos mostrar que queremos ser campeões. E quando a gente quer, é difícil tirar da gente", prevê Thiago Neves, ciente de que o adversário vem para o tudo ou nada.

"Eles querem uma brecha para conquistar o título, mas com o Flamengo não vai acontecer", espera o meia.

E se no Flamengo terá muita vontade de vencer, da parte do Boavista terá muita qualidade em campo.

"Já conhecemos a maneira de jogar de alguns jogadores. Sabemos que eles têm qualidade e tocam muito bem a bola. O importante é o Flamengo não entrar mole na partida. Precisamos ser determinados, desde o início", encerrou o camisa 7.