Presidente do Botafogo: "salários estão em dia e queremos retorno"

A derrota para o River Plate, de Sergipe, na estreia da Copa do Brasil deixou a diretoria do Botafogo irada e ainda deve ter desdobramentos. O presidente do clube, Maurício Assumpção, disse que os jogadores e a comissão técnica vão ter que prestar contas sobre a resultado, e, principalmente, pela atuação em Aracaju.

O time alvinegro jogou mal e, em alguns momentos, mostrou descaso e displicência. "Os jogadores sabem o que têm que fazer e os nossos dirigentes vão ter um conversa com os jogadores no sábado", disse ele ao Terra. "Sem resultado, a bomba estoura no colo deles. É pouco inteligente da parte deles. Os salários estão em dia, nós damos apoio e não tem pressão. Mas queremos o retorno", completou.

Assumpção assegurou que os salários estão em dia e que ainda não foi identficada a causa de uma atuação tão ruim diante de um adversário mais fraco e menos badalado.

"Sem resultados não temos retorno, bilheteria e publicidade. Isso tudo é ruim para os próprios joadores", acrescentou ele.

Apesar do tropeço, o dirigente disse que o técnico está preservado e não sofre nenhum tipo de risco ou ameaça. "O Joel pode ficar tranquilo, ou melhor, muito tranquilo", finalizou.