No retorno aos treinos, torcedores corintianos protestam no CT

 

Cerca de 30 torcedores apareceram na tarde desta sexta-feira na porta do CT Joaquim Grava para protestar contra o Corinthians pela eliminação precoce da Copa Libertadores da América, diante do Tolima, na última quarta.

Em clima é pacifico, ao contrário dos atos de vandalismo praticados nas instalações do clube logo após a eliminação, os torcedores exibiram cartazes cobrando principalmente o técnico Tite e Ronaldo, alguns deles com palavras duras.

Um dos torcedores, Felipe Pereira, 22 anos, integrante da principal torcida organizada do Corinthians, trouxe um cartaz com os seguintes dizeres: "Ronaldo: o maior salário, a maior barriga e o menor futebol".

Segundo Pereira, os torcedores esperavam alguma explicação por parte da equipe no dia seguinte à derrota. "Viemos para cá ontem (quinta), mas deixaram a gente só na voz. Quando perde, não vem ninguém dar atenção para os torcedores", comentou.

O corintiano reclamou também do fato do Corinthians ter desembarcado em Campinas, na volta de Ibagué (COL). Pereira disse que o clube alvinegro sofre com a falta de planejamento e de vontade e precisa sofrer uma reforma a partir da diretoria, para que não exista "jogador com mordomia".

Outro torcedor, Rondineli Alves de Souza, 30 anos, se identificou como "torcedor comum", pois não faz parte de nenhuma torcida organizada. Sem camisa, exibindo uma tatuagem do Corinthians no lado esquerdo do peito, não sabia da concentração de outros torcedores no CT.

"Estou de folga, ouvi no radio que teria treino hoje à tarde e vim de espontânea vontade", contou Souza, que também cobra reforma. "Tem que mudar o time todo e a comissão técnica. (O técnico Tite) não soube ganhar do Tolima aqui e não soube botar a equipe para jogar lá na Colômbia. Já que não era nada, por que colocou tres volantes?", completou.

O Corinthians retornou aos treinos nesta sexta-feira para o clássico contra o Palmeiras, no próximo domingo, às 17h, no Pacaembu, pela sétima rodada do Campeonato Paulista.