Corinthians evita ira da torcida no desembarque a Campinas

O saguão do Aeroporto de Viracopos, em Campinas, estava repleto de torcedores corintianos. Ainda revoltados com a eliminação diante do Tolima, na Pré-Libertadores, levavam faixas de protestos e cantavam contra elenco e membros da diretoria na manhã desta quinta-feira. No entanto, os jogadores que chegaram da Colômbia, após a derrota por 2 a 0, desembarcaram da pista direto para os veículos, evitando qualquer tipo de contato com fãs alvinegros.

Enquanto torcedores esperavam a chegada do elenco e cobravam explicações por mais uma eliminação na principal competição de clubes do continente, alguns jogadores saíram do avião e entraram em seus carros ainda na pista do aeroporto, como foram os casos de Ronaldo e Roberto Carlos. Outro grupo subiu em um ônibus que leva a delegação de volta à capital paulista, no CT da equipe.

De volta ao local de trabalho, o grupo encontrará um cenário de destruição e ira de fãs alvinegros. Durante a madrugada, pouco depois do tropeço na Colômbia, alguns torcedores invadiram o CT e apedrejaram cerca de dez carros, de funcionários do clube, membros da comissão técnica e jogadores. Pouco antes, corintianos revoltados praticaram atos de vandalismo na portaria principal, na Avenida Condessa Elizabeth, Zona Leste da capital paulista.

Entre os ataques, foram atiradas pedras em alguns pontos da sede, rojões e alguns muros acabaram pichados pelos manifestantes. Nas mensagens, o grupo cobrava a saída de estrelas como Ronaldo e Roberto Carlos, a demissão do técnico Tite e a reformulação da diretoria, começando pelo presidente Andrés Sanchez. A Polícia Militar chegou a ser acionada, mas não encontrou no local no momento da chegada.