Lúcio considera Grêmio atual melhor que vice-campeão de 2007

Presente no Grêmio desde a campanha do vice-campeonato da Libertadores em 2007, o meia Lúcio considera o grupo atual, que irá disputar a segunda partida da fase preliminar da competição continental, mais qualificado do que aquele que perdeu a final para o Boca Juniors. Nesta quarta-feira, o Grêmio enfrenta o Liverpool, do Uruguai, no Estádio Olímpico, às 22h

"Se for colocar no papel o grupo atual é melhor em termos de qualidade, avaliando jogador por jogador. Em 2007 também tinha qualidade, mas também tinha muitas dúvidas. Na minha chegada por exemplo, eu tinha que recuperar o bom futebol. O próprio Carlos Eduardo era uma promessa. Hoje não, os jogadores que estão aqui não se tem dúvida. Por exemplo, o Borges está fora, mas dispensa comentários. Tudo é questão de momento. Hoje em dia não adianta ter no papel um elenco maravilhoso se não se doar, não jogar coletivamente. Se não for assim, não vai passar da primeira fase da Libertadores", disse o meia Lúcio.

Uma vitória simples sobre o Liverpool ou empate por até 1 a 1 classifica o Grêmio para a fase de grupos da Libertadores, entrando no Grupo 2, com Oriente Petrolero, da Bolívia, León de Huanúco, do Peru e Júnior Barranquilla, da Colômbia.

O técnico Renato Gaúcho pediu muita atenção para as jogadas de bola parada do time uruguaio. Em Montevidéu os dois gols do Liverpool tiveram origem neste tipo de lance. O time tricolor está definido com: Victor; Gabriel, Paulão, Rafael Marques e Bruno Collaço; Adílson, Fábio Rochemback, Lúcio e Douglas; Júnior Viçosa e André Lima.