Deputado quer limitar número de estrangeiros na Seleção de futebol

A discussão da Medida Provisória que modifica o programa Bolsa-Atleta promete levantar pontos polêmicos. O deputado federal Jovair Arantes (PTB-GO), que apresentará emenda ao texto sugerindo a limitação dos mandatos dos dirigentes esportivos, também quer mexer no futebol. Ele quer que apenas 20% dos jogadores convocados para a Seleção atuem no exterior.

"Quando chega a Copa, 20, 21 convocados atuam em times estrangeiros. Aí, quando ganha, vem para o Brasil desfilar. Quando perde, fica lá, envergonhado. Não tem identidade com a Seleção. Não tem comprometimento com os clubes ou os torcedores brasileiros", critica.

O deputado nega que a proposta possa enfraquecer a Seleção Brasileira. "Tem, no máximo, quatro craques no estrangeiro que desequilibram um jogo. Aí você pretere um Rogério Ceni, que está há anos jogando no São Paulo e é um dos melhores do mundo, e não é convocado", exemplifica Arantes, esclarecendo que não é torcedor tricolor, mas sim do Atlético-GO.

Ele também nega que a proposta seja uma ingerência sobre a convocação do técnico da Seleção. "O técnico ainda tem um universo de 80% de jogadores de clubes nacionais para convocar."

Para Arantes, a medida poderá incentivar a repatriação de jogadores.