Jogador marca 2 gols contra e Botafogo goleia Cabofriense

Em uma noite infeliz do volante Goeber, o Botafogo não precisou se esforçar muito para derrotar a Cabofriense por 5 a 0, neste domingo, em Macaé, em partida válida pela segunda rodada do Grupo 2 da Taça Guanabara. O jogador adversário marcou, contra, os dois primeiros gols da equipe alvinegra. Renato Cajá, Caio e Antônio Carlos completaram o placar.

A vitória deixou o Botafogo na liderança da chave. Já o clube de Cabo Frio permanece na lanterna, sem ter marcado pontos. As equipes voltam a campo na quarta-feira. O time de Loco Abreu recebe o Madureira, às 19h30 (de Brasília), no Engenhão. A Cabofriense viaja até a capital para enfrentar o Olaria na Rua Bariri, às 17h (de Brasília).

O JOGO

O Botafogo demorou exatos vinte segundos para chegar com perigo ao gol da Cabofriense. Lucas levantou a bola na área. Loco Abreu junto com o goleiro Fabio e cabeceou para fora.

Sem apresentar um bom futebol, a equipe da capital voltou a assustar mais uma vez na jogada aérea. Somália fez boa jogada pelo lado esquerdo e cruzou. Renato Cajá subiu sozinho e cabeceou. A bola explodiu no travessão da Cabofriente, aos 23min.

Sem se esforçar, o Botafogo abriu o marcador na primeira infelicidade de Goeber, aos 24min. Lucas cobrou lateral, tabelou com Renato Cajá e cruzou no meio da área. O jogador da Cabofriense apareceu na segunda trave e cabeceou para o próprio gol.

Em lance mais bizarro, o volante voltou a marcar contra as próprias redes, aos 30min. Renato Cajá cobrou escanteio e a zaga rebateu. O meia do Botafogo pegou o rebote e levantou na área. O goleiro Fabio protegia a bola para sair pela linha de fundo quando Goeber apareceu e, com o pé, empurrou para as redes, marcando o segundo tento da equipe de General Severiano.

Para piorar a situação do técnico da equipe de Cabo Frio, Grafite sentiu a virilha e saiu ainda no primeiro tempo. Para o segundo tempo, Zuluar preferiu não arriscar e tirou Goeber da equipe.

A Cabofriense tentou partir para cima na etapa derradeira, mas o Botafogo assustava nos contra-ataques. O time da região dos Lagos chegou a diminuir com Felipe, mas o assistente anulou ao assinalar impedimento, aos 15min.

O Botafogo ensaiava o terceiro gol no contra-ataque. Aos 24min, Caio, que entrou no lugar de Herrera, saiu em disparada pelo lado direito e chutou para defesa do goleiro. Livre no meio da área, Loco Abreu reclamou do companheiro de ataque.

E o gol não demorou a surgir. Aos 30min, Renato Cajá tabelou com Caio, ajeitou e chutou no canto do goleiro, ampliando a vantagem botafoguense. Sem dificuldades, a equipe de Joel Santana marcou o quarto gol aos 35min. Renato Cajá, o melhor em campo, cruzou da direita, Loco Abreu ajeitou de cabeça e Caio completou para o fundo das redes.

Um minuto depois de entrar no lugar de João Felipe, Alexander sofreu falta dura de Alyson, que recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso da partida. Marcelo Mattos cobrou falta na cabeça de Antônio Carlos, que escorou de cabeça para o fundo das redes, fechando a goleada do Botafogo em Macaé.

FICHA TÉCNICA 

CABOFRIENSE 0 X 5 BOTAFOGO

Cabofriense:

Botafogo: Goeber (contra) aos 27min e aos 31min do 1º tempo, Renato Cajá aos 30min do 2º tempo, Caio aos 35min do 2º tempo e Antônio Carlos aos 41min do 2º tempo

Cabofriense: Fabio; Schneider, Alysson, Matheus, Everthon; Goeber (Diego Sales), Zotti, Rafael Ueta; Grafite (Felipe) e Allan (Capixaba). Técnico: Luiz Antônio Zaluar.

Botafogo: Jefferson; João Felipe (Alexsander), Antônio Carlos, Lucas, Márcio Rosário; Marcelo Mattos, Somália, Renato Cajá, Bruno (Fahel); Herrera (Caio) e Loco Abreu. Técnico: Joel Santana.

Cartão Amarelo

Cabofriense: Allan, André Oliveira e Felipe 

Botafogo: Somália e Márcio Rosário

Cartão Vermelho

Cabofriense: Alyson

Árbitro 

Luís Antônio da Silva Santos

Local

Estádio Cláudio Moacyr, em Macaé