Abertura de Mundial Paraolímpico tem festa brasileira e maori

NOVA ZELÂNDIA - Uma das cidades mais populosas da Nova Zelândia, Christchurch recebeu nesta sexta-feira (horário local) a abertura do Mundial Paraolímpico de Atletismo. Mais de mil atletas de 79 países participam da competição, que irá de 22 a 30 de janeiro.

O Brasil participou da festa realizada na Praça da Catedral da cidade de quase 400 mil habitantes. A cerimônia contou com membros do governo neozelandês, dirigentes do IPC (Comitê Paraolímpico Internacional) e milhares de pessoas que se espremeram para acompanhar.

A primeira delegação a entrar na cerimônia foi a da Argélia. O Brasil entrou logo em seguida à Bélgica, foi aplaudido pelas pessoas presentes no local e os atletas foram os que mais festejaram entre as delegações. A bandeira do país foi carregada por Odair Ferreira dos Santos. O atleta, 29 anos, é dono de seis medalhas paraolímpicas e competirá em Christchurch nas provas dos 1.500 m, 5.000 e 10.000 na classe T11 (deficientes visuais).

A cerimônia ficou marcada pela participação dos maoris. A população nativa fez uma bela apresentação antes da entrada das delegações, com uma saudação aos membros executivos. Um dos membros ainda cantou em inglês o hino da nação.

A festa durou cerca de 90 minutos e teve entre os presentes a principal estrela do atletismo mundial paraolímpico: o sul-africano Oscar Pistorius, conhecido na modalidade como "Blade Runner". Outro destaque no local foi o brasileiro Joaquim Cruz, técnico da seleção americana e medalhista de ouro nos Jogos Olímpicos de Los Angeles 1984.

O Mundial Olímpico será aberto às 9h (local) deste sábado com os 5.000 m. As provas serão realizadas no Estádio QEII Park, local com capacidade para 15 mil pessoas e palco dos Jogos da Comunidade Britânica em 1974.

Para a competição, a meta da delegação brasileira é ficar entre as dez primeiras posições. "Precisamos de quatro medalhas de ouro (para conseguir essa meta)", disse o chefe da delegação brasileira, Edilson Rocha Tubiba.