Gigantes do ramo de materiais esportivos travam disputa por camisa do Flu

RIO - Valorizada pelo título brasileiro, a camisa do Fluminense é alvo de intensa disputa entre duas gigantes do ramo de materiais esportivos. Olympikus e Adidas, a atual fornecedora do Flu, são as empresas que entraram de verdade na disputa e fizeram as propostas consideradas mais interessantes. Além delas, Nike, Puma e Reebok também já enviaram ofertas.

Segundo levantamento realizado pela nova direção do Fluminense, o contrato com a Adidas que se encerra no fim deste ano é o mais baixo entre os 12 maiores clubes do Brasil. Sem incluir royalties para o Flu, o acordo rendia anualmente R$ 1,6 milhão. Outro ponto de descontentamento é pela quantidade pequena de produtos licenciados do clube feitos pela marca.

Para se manter na camisa do campeão brasileiro, a empresa alemã está disposta a pagar até quatro vezes mais em relação ao último contrato. Segundo o Terra apurou, a Adidas vê com temor a possibilidade de perder o patrocínio a Fluminense ou Palmeiras, seus grandes clubes no país sede da Copa de 2014.

A grande concorrente da Adidas nessa disputa é a Olympikus, que já patrocina o Flamengo e procura mais um grande clube brasileiro. A empresa vislumbra um novo mercado caso feche com as duas equipes, já que em 2012 será celebrado o centenário do clássico Fla-Flu.

A ideia da Olympikus é criar uma linha de produtos exclusiva para o duelo mais famoso do Rio de Janeiro. Até mesmo lojas conjuntas dos dois clubes, com o nome de Fla-Flu, poderiam ser abertas com a celebração do acordo. Por isso, a proposta entregue ao Fluminense é de porte semelhante ao que foi feito pela Adidas.

A direção liderada pelo presidente Peter Siemsen assume o Fluminense na próxima segunda-feira. Ainda neste ano, deve ser fechado o contrato com o fornecedor de materiais esportivos de 2011.