Perto de eleições, acusações esquentam bastidores do Palmeiras

SÃO PAULO - A pouco menos de dois meses para as eleições presidenciais no Palmeiras, o clima nos bastidores já está fervendo. Como de costume, a disputa política será acirrada no pleito marcado para a última semana de janeiro de 2011. Por enquanto três candidatos estão na briga.

O polêmico Salvador Hugo Palaia, que substituiu o presidente Luiz Gonzaga Belluzzo enquanto este estava adoentado, lançou sua candidatura. Mas Paulo Nobre, também da situação, é outro que pleiteia o cargo máximo do time do Palestra Itália. O terceiro e último é Arnaldo Tirone, da oposição, que tem o apoio de três ex-presidentes: Carlos Facchina, Mustafá Contursi e Affonso Della Monica.

Nobre lidera a chapa Verde Escuro, que conta com apoio de pessoas conhecidas, como Seraphin Del Grande e Osório Furlan Júnior. Nobre tenta ainda convencer Palaia a desistir da disputa e ser um dos vice-presidentes da chapa para que a situação ganhe mais força.

Cada candidato joga com as peças que tem e Arnaldo Tirone tem um forte aliado nos bastidores. O símbolo desse apoio é Mustafá Contursi, presidente do Palmeiras de 1993 a 2005. Atualmente membro do conselho de fiscalização do clube, o ex-presidente não poupa palavras para criticar a atual diretoria alviverde e faz sérias acusações à liderança do mandatário Belluzzo, entre elas a troca de votos por cargos durante as últimas eleições.