Felipão admite que voltaria a treinar Portugal, se fosse convidado

Atualmente no Palmeiras, treinador disse que gostaria de ter ficado na seleção de Portugal

SÃO PAULO - O técnico do Palmeiras, Luiz Felipe Scolari, afirmou que deixou a seleção de Portugal após a Eurocopa de 2008 e não seguiu no comando do time até a Copa do Mundo da África do Sul porque não foi convidado pela Federação Portuguesa de Futebol (FPF).

Em entrevista ao jornal luso A Bola, o treinador disse que teria ficado à frente da seleção se o presidente da FPF, Gilberto Madail, tivesse feito uma proposta pela renovação do contrato antes da Eurocopa. O treinador disse que o dirigente sempre foi honesto nas negociações, mas que não sentia confiança em seu trabalho.

O técnico brasileiro se disse surpreso com o fracasso de seu substituto Carlos Queiroz na seleção de Portugal, mas comemorou o fato do novo treinador do time, Paulo Bento, ter conseguido criar um bom ambiente na equipe nacional.

Felipão elogiou ainda o astro Cristiano Ronaldo, constantemente criticado por ter atuações apagadas quando veste a camisa da seleção. De acordo com o treinador, o jogador do Real Madrid é um dos atletas que atua com mais prazer pela equipe nacional.