Presidente da Fifa nega corrupção na entidade e chama ingleses de maus perdedores

Joseph Blatter, presidente da Fifa, negou que a entidade maior do futebol esteja com a credibilidade manchada devido às recentes denúncias de corrupção com a escolha da Rússia e Catar para sediar as Copas do Mundo de 2018 e 2022. O dirigente afirmou que a Inglaterra (país que fez as denúncias) é um má perdedor.

"Alguns deles estão se mostrando maus perdedores", disse. "Você não pode vir e dizer depois que pessoas prometeram votar na Inglaterra. Os resultados estão aí. Eles foram divulgados claramente", acrescentou o cartola, que também se disse surpreso com a situação.

"Para ser honesto, fiquei surpreso com toda reclamação inglesa após a derrota. A Inglaterra, de todas as pessoas, a mãe dos ideais do jogo limpo", disse Blatter à revista suíça Weltwoche. 

Nesta semana, o presidente interino da federação inglesa de futebol, Roger Burden afirmou ter retirado sua candidatura para se tornar presidente da federação por não confiar mais nos membros da Fifa após a derrota inglesa na eleição para sediar a Copa do Mundo de 2018.