Correa rebate denúncias e indica que irá processar Perrella

No centro de uma polêmica na reta final do Campeonato Brasileiro e alvo de críticas principalmente da diretoria do Cruzeiro após a derrota para o Corinthians no último sábado, o presidente da Comissão Nacional de Arbitragem da CBF, Sergio Correa, rebateu as declarações do time mineiro de um suposto "esquema" para beneficiar a equipe paulista. Em tom de desabafo, o dirigente falou ao Estado de S. Paulo que o lance que originou os protestos (falta de Gil em Ronaldo na grande área) foi "muito pênalti" e defendeu a atuação do juiz Sandro Meira Ricci, que no entanto está excluído da próxima rodada para resolver "questões particulares".

Correa afirmou que os erros do próprio Cruzeiro é que deveriam ser apontados como cruciais para a queda de rendimento da equipe na reta final e citou gols perdidos por Wellington Paulista e Montillo nos últimos jogos. Sobre as polêmicas declarações do presidente do clube mineiro, Zezé Perrela, que entre outras coisas o chamou de "safado", deu sinais que deve processar o dirigente por ter sua "honra atingida". Quanto ao meia Roger, que deixou ar um suposto "esquema" de arbitragem, pediu maiores explicações e citou as derrotas do Corinthians na final da Copa do Brasil 2008 e rebaixamento de 2007, além da queda do Vasco também no Brasileiro do ano seguinte para justificar o trabalho "com honestidade e dedicação".