Chevrolet anuncia retorno à Fórmula Indy para 2012

A General Motors anunciou em Indianápolis, que voltará a disputar a Fórmula Indy em 2012, ano em que a categoria estreará um novo modelo de carro e abandonará os motores aspirados. A fabricante, que entrará na Indy com a marca Chevrolet, esteve na disputa em períodos entre 1979 e 1994 e 2002 a 2005.

"Estamos muito animados em ter uma concorrência de motores na Fórmula Indy a partir de 2012. A Chevrolet traz uma grande paixão por corridas, tecnologia, relevância e inovação, a qual se junta muito bem com a nova plataforma do nosso carro. Estamos empolgados com o futuro da categoria com a adição da Chevrolet, assim como a continuação da nossa fornecedora de longo tempo, a Honda", disse Randy Bernard, presidente da F-Indy.

A Chevrolet fornecerá motores em bloco e com cabeçote de alumínio, completamente integrados ao chassi dos carros. A peça suportará a caixa de câmbio e a suspensão traseira dos carros. E segundo o regulamento da categoria americana, os motores serão turbo V6, de 2,4 litros.

"Nossa visão é desenhar, construir e vender os melhores veículos do mundo e o automobilismo é uma das melhores maneiras de mostrar o que podemos fazer. Voltar para a Indy nos ajudará a levar nossa tecnologia em motores para a área que for possível. E isso também proverá um treinamento para nossos engenheiros, que vão transferir a tecnologia das corridas para nossos produtos vendidos ao publico", disse Tom Stephens, vice-presidente da General Motors.

A última vitória de um carro com motor Chevrolet na Indy aconteceu em junho de 2005, no Texas, com o sul-africano Tomas Schecker pilotando pela Panther. A volta da fornecedora americana é bem-recebida inclusive pela Honda, responsável única pelos motores desde 2006 e futura concorrente nas pistas.

"Queremos agarrar essa oportunidade de receber a Chevrolet de volta. Estamos orgulhosos das inúmeras conquistas da Honda durante o período em que ela foi nossa única fornecedora, incluindo as cinco últimas edições das 500 milhas de Indianápolis sem nenhuma falha de motor, temos repetidamente expressado nosso desejo por competição de motores na categoria, desde nossos primeiros dias como fornecedores únicos", disse Erick Berkman, presidente da direção de competições da Honda nos EUA.