Sem abertura, arena do Distrito Federal reduzirá capacidade para 40 mil

A indicação da CBF de que abertura da Copa do Mundo de 2014 deve mesmo acontecer em Itaquera, na arena que o Corinthians pretende erguer no local, deve mudar os planos de algumas sedes candidatas a receber o jogo de abertura. De acordo com o jornal Folha de S. Paulo, o governador eleito pelo PT no Distrito Federal, Agnelo Queiroz, já adiantou que pretende reduzir os custos dos R$ 700 mil do projeto original do Estádio Mané Garrincha e a capacidade, que cairá de 70 mil lugares para 40 mil.

Queiroz adiantou que irá contatar membros da CBF nos próximos dias para definir a posição da entidade quanto à abertura e, só assim, confirmará as mudanças. "Se não for a abertura, nada justifica o Distrito Federal ter um estádio para 70 mil pessoas", afirma o petista, que preferiu não estipular um novo preço das obras com a alteração e um possível atraso, além de adiantar que pretende ter uma definição "concreta" ainda neste ano. Recentemente, o Tribunal de Contas da União, responsável pela fiscalização do dinheiro federal usado na Copa, apontou o estádio de Brasília como um dos "elefantes brancos" que permanecerão após os jogos.