Após goleada, Grêmio fica na torcida pelo Ceará

Além do próprio Grêmio, apenas o Ceará, coincidentemente vítima tricolor do último sábado (5 a 1), encara Botafogo e Atlético-PR, justamente os dois maiores adversários do time gaúcho pela quarta vaga na Libertadores no Campeonato Brasileiro. Os cearenses recebem nesta quarta-feira os cariocas no Castelão e os paranaenses na penúltima rodada também em Fortaleza. O programa para os jogadores do Grêmio na noite de hoje é ficar diante da televisão secando o time de Joel Santana.

"Torço para tudo que possa nos favorecer. Vamos torcer sim, mas temos que fazer a nossa parte, se não não adianta nada", admite o lateral direito Gabriel. Assim como ele, Jonas recorda as dificuldades que o Grêmio teve no primeiro turno, quando visitou o Ceará e foi derrotado por 2 a 1. A lembrança para o goleador é mais um motivo para acreditar que é possível o Ceará arrancar pontos tanto do Botafogo quanto do Atlético mais adiante.

"Creio que sim, até porque eles estão brigando por uma vaga na copa Sul- Americana", diz o artilheiro do Campeonato Brasileiro. Se os jogadores do Grêmio botam fé no Ceará, o mesmo não pode ser dito em relação ao maior rival. Na próxima rodada, o Inter vai ao Rio de Janeiro encarar o Botafogo.

A notícia de que o rival colorado vai usar time reserva é vista com indiferença no Olímpico. "Se eles vão facilitar para o Botafogo, é problema deles. Temos que fazer nosso papel", afirma Gabriel. "A vaga na Libertadores depende somente da gente. Temos que esquecer nosso rival", completa Jonas.

O Grêmio realiza hoje à tarde um treinamento no estádio Olímpico. O técnico Renato Gaúcho, que na terça ausentou-se devido a um mal-estar, retorna para iniciar o trabalho de montagem do time que enfrenta o Santos, sábado na Vila Belmiro. Ele poderá contar com Fábio Rochemback.

A dúvida é Gabriel, com contratura muscular e Vilson, que também não se recuperou de um problema muscular. André LIma, Douglas e Jonas que também, não treinaram ontem, devem voltar sem problemas.