Fifa suspende dois membros por suspeita de corrupção

A comissão de ética da Fifa, dirigida pelo suiço Claudio Sulser, decidiu, nesta quarta-feira, suspender provisória e imediatamente o nigeriano Amos Adamu e o taitiano Reynald Temarii, membros do comitê executivo da entidade máxima do futebol.

Ambos estão impedidos de participar de qualquer atividade relacionada ao futebol, seja ela administrativa ou esportiva. A suspensão está relacionada ao recebimento de suborno nos processos de definição das sedes dos Mundiais de 2018 e 2022.

"A decisão de suspender esses oficiais é totalmente justificável e não deve ser colocada em questão. A evidência que foi apresentada a nós nos levou a essa medida, pois consideramos crucial para proteger a integridade das Copas de 2018 e 2022, ainda em processo de definição. Vamos assumir a postura de tolerância zero para qualquer brecha no nosso Código de Ética", afirmou Sulser.

Depois de ouvir Adamu e Temarii, o comitê de ética entendeu que ambos deviam ser afastados até que as investigações terminem. A gravidade do caso poderia colocar em risco a integridade do estatuto da Fifa, do código de ética e do código disciplinar da entidade.

A comissão ainda investiga o caso de mais quatro oficiais do órgão máximo do futebol, que também estão relacionados com problemas no processo de organização dos futuros Mundiais. São eles: Slim Aloulou, Amadou Diakite, Ahongalu Fusimalohi e Ismael Bhamjee. Os quatro também estão banidos até segunda ordem de qualquer atividade futebolística da Fifa.

Na metade de novembro, a comissão de ética de reúne novamente para apresentar uma decisão final quanto aos acusados.