Mundial de vôlei: seleção brasileira se compara a 'Gladiador' em semi contra Itália

      ROMA - Alguns jogadores da seleção brasileira já têm onde se inspirar antes do quente duelo contra a Itália, válido pela semifinal do Mundial de Vôlei. Fãs do filme 'Gladiador', o ponteiro Dante, o meio de rede Sidão e o levantador Bruninho veem semelhanças entre o que viram nas telonas e o que farão em quadra no Ginásio Palalottomatica, em Roma.  Dando as devidas proporções, o cenário é mesmo muito parecido. No filme, o personagem interpretado por Russel Crowe tem de matar os leões em uma arena em que todos são contra o lutador. A equipe brasileira enfrentará os donos da casa com 12 mil pessoas vaiando do começo ao fim.

"Tem que entrar para matar. (O filme) foi aqui em Roma, ele dando a volta por cima. César condenou a morte dele, não conseguiram matar, ele voltou. Mostrou para todo mundo que estava vivo e desbancou o chefe. Isso pode acontecer de novo, quem sabe", afirmou o ponteiro Dante.

O levantador Bruninho disse que, um dia antes de saber que o duelo era contra a Itália na semifinal, inclusive lembrou do filme e se viu em ocasião semelhante. "Acredito que vai ser como o Gladiador mesmo, porque é uma arena também. Acabei pensando nisso ontem na hora que eu acordei eu pensei: é como o Gladiador mesmo, né? Contra o rei de Roma, todo mundo contra e ele vai e mata todo mundo. Então de alguma maneira vai ser mais ou menos isso aí, tem aonde se inspirar para fazer uma grande partida no sábado", comparou.

Sidão adverte que a seleção brasileira tem uma vantagem com relação a Maximus, personagem de Crowe no filme. O meio de rede lembra que não será apenas um "lutador" contra todos - e sim, uma tropa inteira.  "Vai ser difícil, mas vai ser bom ao mesmo tempo. A gente como brasileiro sabe Brasil e Itália como é que é, no voleibol, no futebol. Eu acho que (a gente) vai entrar aqui com tudo. Não 100%, a gente vai entrar em quadra a 200%. Querendo ganhar o mais rápido possível, mas com uma determinação surpreendente. Acho que não vai ser fácil, a torcida vai pesar muito", disse.

"Mas aqui a gente não está sozinho, somos em 14 mais a comissão técnica, todo mundo unido, juntos, determinado. Com tudo isso, a gente bate os caras aqui dentro", completou o meio de rede.