Em Abu Dhabi, Brasil faz campanha por título mundial do Inter

Pato, herói do Inter em 2006, espera nova final colorada contra Inter de Milão, sua atual rival na Itália

     ABU DHABI - A Seleção Brasileira entra em campo nesta quinta-feira no mesmo local que o torcedor do Internacional quer ver seu time no dia 18 de dezembro: o Estádio Zayed Sports City, em Abu Dhabi, capital dos Emirados Árabes Unidos.

O palco do amistoso da equipe de Mano Menezes contra o Irã, às 14h (horário de Brasília), é o mesmo da decisão do Mundial de Clubes. E a delegação da Seleção que está no Oriente Médio já começou a torcida pelo bicampeonato do Internacional.  "Desejo toda a sorte do mundo para o Inter. Vou estar na torcida. Espero que eles ganhem do nosso rival e tragam esse título novamente para o Brasil", afirmou Alexandre Pato, atacante do Milan que foi campeão do mundo pelo time gaúcho em 2006, já projetando uma final contra a Inter de Milão.

"A gente trabalha para que o futebol brasileiro seja cada vez mais marcante com seus clubes. O respeito que precisamos está ligado a essas conquistas", afirmou o técnico Mano Menezes, que apareceu para o futebol justamente no comando do Grêmio, o grande rival do Inter.

"Para o Giuliano, a relação pode ser ainda mais próxima. No mínimo ele vai fazer um reconhecimento antecipado do campo", completou Mano sobre o jovem talento do Inter, que vem recebendo a primeira chance na Seleção Brasileira principal.

Mas para fazer o clássico "Internacional", os brasileiros precisam vencer a estreia dia 14 de dezembro no Estádio Mohammed Bin Zayed, que pertence ao Al Jazira - equipe treinada por Abel Braga, que era o técnico colorado na primeira conquista do planeta.

Se passar pelo duelo contra um adversário da África ou Ásia ainda desconhecidos e que se enfrentam na fase preliminar, o Internacional provavelmente deve encontrar a Inter de Milão, campeã europeia, na grande final.

A equipe italiana também tem um jogador na Seleção Brasileira: Philippe Coutinho. O jovem atacante, ao ser perguntado sobre o possível duelo, esquivou-se e disse pensar apenas no torneio nacional e na camisa amarela.