Com Renato Gaúcho, Grêmio tem aproveitamento de campeão

Quando o técnico Renato Gaúcho chegou ao Grêmio, o clube tinha pífios 12 pontos em 13 rodadas do Campeonato Brasileiro e ocupava uma vergonhosa 18ª colocação, na zona de rebaixamento. Desde então, reencontrou o caminho das vitórias e não parou mais de subir na tabela. Com o novo treinador no banco, o aproveitamento da equipe alcança incríveis 67% - número digno de muitos campeões nacionais na era dos pontos corridos.

Depois de uma estreia frustrada pela Copa Sul-Americana, com direito a revés para o Goiás por 2 a 0 em pleno Olímpico e eliminação precoce do torneio continental, o Grêmio de Renato faz bonito no Brasileiro e já briga pelos primeiros postos.

São 15 jogos, com nove vitórias, três empates e apenas três derrotas, que fizeram o clube galgar 10 posições na classificação e alcançar a oitava colocação, a apenas seis pontos da zona da Libertadores e dez do líder Fluminense, que vem tropeçando nas últimas rodadas.

Os 67% obtidos por Renato Gaúcho na equipe, contabilizando apenas as partidas pelo Campeonato Nacional, são superiores a campeões nacionais como Flamengo (2009, com 59%), São Paulo (2008, com 66%), Corinthians (2005, com 64%) e Santos (2004, 64,5%).

Se comparar com a atual edição do Brasileiro, o Grêmio de Renato faz ainda melhor. O Fluminense e o Corinthians, que brigam pela liderança desde o início do torneio, têm aproveitamento de 62 e 60%, respectivamente.

Na próxima rodada, a equipe de Porto Alegre encara o Vasco, no sábado, em São Januário, às 18h30, visando aumentar ainda mais a média de seu comandante. Restam 10 rodadas para a equipe gaúcha sonhar ainda mais alto na principal competição do País.

Confira o aproveitamento de todos os campeões brasileiros na era dos pontos corridos:

2003 - Cruzeiro - 100 pontos em 46 jogos, com 31 vitórias, 7 empates e 8 derrotas - 72,5% 

2004 - Santos - 89 pontos em 46 jogos, com 27 vitórias, 8 empates e 11 derrotas - 64,5% 

2005 - Corinthians - 81 pontos em 42 jogos, com 24 vitórias, 9 empates e 9 derrotas - 64% 

2006 - São Paulo - 78 pontos em 38 jogos, com 22 vitórias, 12 empates e 4 derrotas - 68,5% 

2007 - São Paulo - 77 pontos em 38 jogos, com 23 vitórias, 8 empates e 7 derrotas - 67,5% 

2008 - São Paulo - 75 pontos em 38 jogos, com 21 vitórias, 12 empates e 5 derrotas - 72,5% 

2009 - Flamengo - 67 pontos em 38 jogos, com 19 vitórias, 10 empates e 9 derrotas - 59%