Flu: próximo dos 100 jogos, Marquinho se emociona com carinho da torcida

      RIO - Prestes a completar 100 jogos com a camisa do Fluminense, o apoiador Marquinho mais uma vez foi decisivo em uma partida, pois saiu de seus pés o cruzamento para que Conca marcasse o gol do tricolor já no fim do segundo tempo. Pela primeira vez em suas 98 participações com a camisa do Flu, Marquinho viveu uma experiência emocionante, enquanto se preparava para entrar em campo no jogo com o Avaí e recebia as orientações de Muricy, teve seu nome ovacionado pela torcida presente ao estádio. O Curinga tricolor garantiu ter se motivado ainda mais com o apoio da galera. - Esse carinho de gritarem meu nome desta forma foi a primeira vez. Fiquei muito feliz e me motivo cada vez mais. Sempre que temos esse apoio ficamos mais fortes. Ver o torcedor fazendo aquela festa é realmente muito emocionante - disse.

A felicidade está estampada no rosto de Marquinho, não só pela importância que tem ganho a cada partida para o grupo, como também pela proximidade de chegar a esta histórica marca. Marquinho revelou ter ido a casa do amigo Conca, que recebeu esta homenagem recentemente, para ver como seria a camisa usada em comemoração por este feito. - Estava pensando há uma semana sobre essa possibilidade de fazer 100 jogos. Fui na casa do Conca e vi a camisa dele e me deu um estimulo muito grande. Será um marco na minha vida. E sei que cada treinador tem me aproveitado um pouco. Não será o jogo mais importante da minha vida, mas me marcará muito realmente. Todos os jogos são importantes, mas é fato que será diferente - acrescentou.

Por ter a fama de entrar em campo e ajudar a mudar a história da partida na maioria das vezes que é solicitado, Marquinho garante que se sente uma peça importante para o time titular, apesar de ser opção de Muricy. O apoiador elogiou bastante a característica do treinador de sempre observar bastante quem não está entre os titulares, independentemente do status deste jogador. - Me sinto um jogador integrado ao time titular. Sempre que é preciso mudar ou ganhar tempo no jogo sou a escolha. O importante é que consigo manter essa minha característica de muita luta para alcançar os objetivos.  O Muricy é um treinador diferenciado, pois ele trata todos da mesma forma. Para ele não importa o que o cara fez ou quanto ganha ele da as chances sem ver o nome do jogador. Ainda estou buscando meu espaço e tentando a minha titularidade não interessa quando ela irá ocorrer - concluiu.

Site do Flu