Flamengo "lava roupa suja" e mantém Silas até o jogo contra o Botafogo

Zico, diretor-executivo do Flamengo, o técnico Silas e o elenco se reuniram nesta quinta-feira, no Ninho do Urubu, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, para "lavar roupa suja". De acordo com o meio-campista da equipe rubro-negra, Renato Abreu, a orientação é resolver os problemas internamente.

Declarações de Silas após o empate por 1 a 1 contra o Goiás, na última terça, e o fato de alguns jogadores terem sido barrados complicaram o clima na Gávea e colocaram o técnico sob ameaças.

"São coisas que tem que se resolver internamente. Não cabe a mim falar. O grupo é maduro. O resultado ruim com o Goiás (1 a 1) já ficou para trás. Temos que virar a página", acrescentou o meio-campista Renato Abreu.

Segundo Abreu, a reunião aconteceu antes do treino desta quinta. Após a atividade, o vice-presidente de futebol do Flamengo, Vinícius França, concedeu entrevista e disse que o treinador está confirmado contra o Botafogo, no próximo sábado. O dirigente, porém, não quis falar sobre uma possível demissão em caso de o time rubro-negro ser derrotado pelo rival.

"Claro que o que aconteceu não foi bom, mas houve uma conversa e tudo foi resolvido. O Silas está mantido e vai dirigir o time contra o Botafogo. Não vou falar sobre a possibilidade de o Flamengo perder, pois não falamos sobre hipóteses e nem queremos cogitar essa situação", disse o dirigente.

Nos bastidores da Gávea, porém, se fala que Silas ganhou apenas uma sobrevida. Em nove jogos à frente do elenco, o treinador venceu apenas uma vez, o lanterna Grêmio Prudente, com um gol no último minuto. Além disso, foram cinco empates e três derrotas. Desempenho pior do que o de seu antecessor, Rogério Lourenço.

Além disso, Silas parece não contar com a confiança do elenco. Especula-se que Zico, inclusive, vem mantendo contatos com Vanderlei Luxemburgo, que recentemente foi demitido do Atlético-MG, para tentar contratá-lo. Os dois jogaram juntos, no próprio Flamengo, no início da década de 80.