BNDES libera R$ 400 milhões para novo estádio em Manaus

O Banco Nacional de Desenvolvimento Social (BNDES) liberou, nesta quinta-feira, a verba que estava faltando para a construção da Arena Amazônia, estádio que vai sediar os jogos da Copa do Mundo de 2014 em Manaus. São R$ 400 milhões de empréstimo, notícia confirmada pelo ministro dos Esportes, Orlando Silva, que visitou a obra de demolição do Estádio Vivaldo Lima.

O ministro declarou estar impressionado com a evolução da obra - que começou em março e está prevista para ter sua primeira fase concluída em dezembro, quando a empresa responsável, Andrade Gutierrez, calcula que já deve ter demolido toda a estrutura do antigo estádio.

Além do anúncio de liberação do dinheiro, Silva também confirmou Manaus como candidata a sediar a Copa das Confederações. "Eu lanço o desafio ao governo do Estado e à empresa construtora a concluir o novo estádio em 2012. Nada mais justo seria se Manaus sediasse a Copa (das Confederações), pelo esforço em cumprir o cronograma da obra da Arena", disse Orlando Silva.

Representantes do governo do Estado e da empresa, que estavam acompanhando o ministro, asseguraram que cumprem o prazo da obra. "É totalmente possível entregar este estádio em 2012", disse o secretário de planejamento do Amazonas, Marcelo Lima.

A construção da Arena da Amazônia está orçada em R$ 498 milhões (R$ 198 milhões são a contrapartida do governo do Amazonas) e deverá comportar 44,3 mil pessoas. O prazo de conclusão da obra é de 36 meses, segundo exigências da Fifa. Além de Manaus, as cidades de Salvador, Recife e Cuiabá tiveram as verbas para a construção de seus estádios liberadas, segundo informações do ministro Orlando Silva.