Ronaldinho diz que Berlusconi é como um pai para ele

Agência ANSA

ROMA - O meia Ronaldinho afirmou que Silvio Berlusconi, primeiro-ministro italiano e dono do clube onde joga, o Milan, é como se fosse "um irmão mais velho", um "pai".

"Sei que posso contar com ele, temos uma relação magnífica. Tenho total confiança nele. E tenho sua confiança. Se precisar, posso chamá-lo", contou o brasileiro ao jornal francês L'Equipe, no dia em que o Milan recebe o Auxerre pela Liga dos Campeões da Europa.

Sobre seus altos e baixos, Ronaldinho falou que no ano passado voltou aos melhores momentos de quando estava no Barcelona "graças a um grande treinador, Leonardo". "Ele me deixou fazer o que gosto no campo", continuou o atleta, sobre o ex-técnico da equipe italiana.

Quanto ao futuro, o meia explicou que em Milão "não tem nenhum problema", e que gostaria de jogar na Seleção Brasileira, não só na Copa do Mundo de 2014, no Brasil, mas também na de 2018.

"A idade não é um problema para mim. Tive como companheiro de equipe Paolo Maldini, que jogou até os 40 anos. Quero fazer como ele", manifestou o jogador.

Ronaldinho comentou a não convocação para o Mundial deste ano pelo técnico Dunga, dizendo que acredita que merecia ter sido chamado. "Nenhum outro brasileiro fez melhor que eu na Europa. Mas não vi nenhum jogo. Eu gosto de jogar futebol e não de ficar 90 minutos parado na frente da TV. Não tenho paciência", declarou.