Vitória cede empate ao Guarani e perde chance de embalar

Portal Terra

DA REDAÇ O - O Vitória, ainda se recuperando das recentes eliminações para o Palmeiras, na Copa Sul-Americana, e para o Santos, na final da Copa do Brasil, esteve perto de vencer a sua terceira partida consecutiva no Brasileiro, na noite desta quinta-feira. O time rubro-negro, porém, ficou no empate de 1 a 1 com o Guarani, no Barradão, e perdeu chance de se aproximar do G-4.

Após abrir vantagem com Souza, aos 12min do primeiro tempo, a equipe do técnico Toninho Cecílio sofreu um gol de pênalti, de Rômulo, aos 28min da etapa complementar.

Com o resultado, os baianos sobem apenas uma posição na tabela, ocupando agora a 11ª posição, com 21 pontos. Já o clube campineiro é o 14º, com 20 pontos.

Na próxima rodada, as duas equipes jogam no domingo. Às 16h (horário de Brasília), no Pacaembu, o Vitória enfrenta o Corinthians. Às 18h30, o Guarani recebe o Flamengo, em Campinas.

O jogo

O Guarani não se intimidou com a condição de visitante e tentou buscar o ataque no início do duelo no Barradão. Aos 4min, Fabão tentou em cobrança de falta, mas pegou mal na bola. Logo depois, uma oportunidade ainda mais perigosa para a equipe paulista, em chute cruzado de Baiano que exigiu elasticidade de Viáfara.

A empolgaçãoi nicial campineira, porém, foi encerrada com um gol do Vitória no primeiro chute contra a meta de Emerson. Aos 12min, Júnior recebeu passe na área, girou em cima do zagueiro e finalizou rasteiro para abrir o placar.

Sentindo o baque, o Guarani só voltou a chegar novamente aos 22min, Márcio Careca fez boa jogada na esquerda e cruzou para Mário Lúcio, que não consegue a finalização. Os baianos responderam aos 24min, em cobrança de falta perigosa de Bida.

Foi a última oportunidade rubro-negra no primeiro tempo, que foi dominado pela equipe visitante até o final. O excesso de passes errados, porém, impedia que os comandados de Vagner Mancini aproveitassem melhor a posse de bola.

A última chegada perigosa da etapa inicial foi aos 41min: Ricardo Xavier fez grande jogada, invadiu a área e bateu no gol para grande defesa de Viáfara.

Após o intervalo, o Vitória voltou melhor. Aos 7min, Elkeson quase ampliou, de cabeça, e obrigou Emerson a fazer uma boa defesa.

Os gandulas no Barradão demoravam pra devolver a bola ao jogo, irritando Vagner Mancini. Dentro de campo, o time da casa também conseguia administrar bem a sua vantagem, sem ser ameaçado como no final da primeira etapa.

Aos 17min, um susto: Renato teve que salvar em cima da linha um a cabeçada de Alison que empataria a partida. Tentando voltar ao jogo após o lance, Vagner Mancini promoveu a troca de Baiano por Diogo.

A modificação não surtiu efeito e o Vitória seguia melhor. Aos 26min, Toninho Cecílio trocou Júnior por Kleber Pereira e foi vaiado pela torcida.

Apesar de pouco produzir, o Guarani conseguiu um pênalti aos 28min, quando um chute de Diogo foi cortado por Renê, com a mão, dentro da área. Na cobrança, Romulo empatou o jogo.

Aos 40min, o Guarani criou chance para virar: Geovane invadiu a área pela direita e chutou colocado. Viáfara, seguro, evitou o gol.

Ainda deu tempo de Emerson também fazer uma grande defesa, em cobrança de falta de Leandro, aos 47min, e de Fabão, do Guarani, ser expulso com o segundo cartão amarelo no último lance do jogo. O placar, porém, permaneceu inalterado e os dois clubes se mantêm em posições intermediárias da tabela.