Schumacher e Barrichello fazem as pazes

Portal Terra

S O PAULO - Por mensagem de texto, o brasileiro Rubens Barrichello e o alemão Michael Schumacher colocaram um ponto final na polêmica do GP da Hungria, realizado em 29 de julho. Na ocasião, os ex-companheiros de Ferrari brigavam pela décima posição e Barrichello estava com um carro mais equilibrado.

Schumacher, da Mercedes-Benz, lutou ferozmente para manter a colocação. O brasileiro tentou ultrapassar na reta principal e quase foi jogado no muro pelo rival antes de ganhar a posição. Após a prova, Barrichello criticou ferozmente o alemão.

O heptacampeão mundial foi punido com a perda de dez posição no grid de largada do GP da Bélgica, que será realizado neste fim de semana, e chegou a publicar um texto pedindo desculpas. Quase um mês após o incidente, os ânimos se acalmaram e Schumacher fez questão de elogiar o brasileiro e parabenizá-lo pelos 300 Grandes Prêmios na carreira pessoalmente.

"Não tenho problemas em falar com o Rubens. Mandei a ele um texto (SMS) parabenizando pelas 300 corridas e por termos uma história juntos", disse Schumacher, companheiro de Barrichello por seis anos.

"Quis parabenizá-lo e deixar claro sobre aquele assunto, porque ele sentia que eu quis jogá-lo contra o muro e esse não era meu objetivo. Se ele achou que foi isso, então sinto muito pelo que aconteceu", completou.

Barrichello confirmou que aceitou os pedidos de desculpas de Schumacher e desejou ao alemão um "ótimo fim de semana".

"Recebi uma mensagem de texto dele hoje. Alguém havia lhe dito que eu estava com a impressão de ter sido jogado contra o muro, mas ele disse que não tinha sido o caso e se desculpou". Eu apenas disse: 'Ok, sem problemas'", completou.