Ferrari pode ir à Justiça contra FIA em caso de punição

Portal Terra

LONDRES - A Ferrari pode acionar a Federação Internacional de Automobilismo (FIA) na Justiça Civil caso sofra punições no próximo dia 8 de setembro, data marcada para a reunião do Conselho Mundial, que avaliará o "jogo de equipe" praticado pela escuderia no GP da Alemanha, informa nesta segunda-feira o site F1SA.

No último domingo, o ex-presidente da FIA, Max Mosley, condenou a atitude da escuderia italiana naquela prova, que orientou o brasileiro Felipe Massa a deixar o espanhol Fernando Alonso, melhor colocado na classificação geral de pilotos, ultrapassá-lo.

Ao jornal alemão Welt AM Sonntag, ele disse que, apesar de não dar nenhuma recomendação, ambos os carros e pilotos deveriam perder os pontos conquistados na Alemanha.

O F1SA, que cita informações publicadas no periódico italiano La Gazzetta Dello Sport, ainda informa que a Ferrari, que já foi multada pelo incidente, procura não fazer comentários sobre eventuais desdobramentos do encontro do Conselho Mundial. Para a escuderia, a melhor política neste momento é confiar nas autoridades do esporte.

De acordo com as informações divulgadas, a Ferrari pode argumentar, em sua defesa, que a suposta "ordem de equipe" na verdade foi uma explicação do engenheiro Rob Smedley a Felipe Massa sobre sua situação na prova, assim como a de seu companheiro de equipe Fernando Alonso.

Pelo rádio da escuderia italiana, durante o GP da Alemanha, pôde-se ouvir o engenheiro perguntando ao brasileiro se ele havia entendido bem a informação de que o piloto espanhol estava mais rápido que ele.

Segundo o veículo, a Ferrari também pode argumentar que "ordens de equipe" devem ser permitidas, desde que não tenham impacto sobre o desempenho de outras equipes.