Atlético de Madrid bate Inter e é campeão da Supercopa

Portal Terra

DA REDAÇ O - O Atlético de Madrid se sagrou campeão da Supercopa da Europa, nesta sexta-feira, após vencer a Inter de Milão, por 2 a 0, com gols de Reyes e Agüero.

É a primeira vez que a equipe espanhola conquista o título, disputado desde 1972 entre o campeão da Liga dos Campeões e o do segundo torneio mais importante do continente em cada ocasião (atualmente, a Liga Europa).

Tradicional, o campeonato abre a temporada europeia. Desde 1998, é realizado em um jogo único, sempre sediado no Stade Louis II, em Mônaco.

A edição 2010/2011 da Supercopa Europeia foi marcada pelo equilíbrio entre as equipes, que fizeram um primeiro tempo fraco e buscaram mais o ataque na etapa complementar.

Aos 17min do segundo tempo, após jogada individual, Reyes abriu o placar para a equipe madrilenha, aproveitando apatia da zaga italiana.

Buscando o empate, a Inter abriu espaço para os contra-ataques. Aos 32min, após receber passe de Simão, que novamente se aproveitou de falhas defensivas do adversário, Agüero fez o gol do título do Atlético de Madrid.

Aos 44min, a Inter teve a chance de descontar, mas o goleiro De Gea defendeu pênalti cobrado por Milito.

Cinco brasileiros estiveram em campo na partida. Júlio César, Lúcio e Maicon começaram como titulares na equipe italiana, e Philippe Coutinho substituiu Sneijder na etapa final. Já Paulo Assunção defendeu o Atlético desde o início.

O jogo

Aos 17min do segundo tempo, Reyes tabelou com o atacante argentino Sergio Aguero dentro da área e fez o giro no lateral direito Maicon com facilidade antes de bater cruzado, rasteiro. O goleiro Júlio César mergulhou no canto direito e chegou a encostar na bola com as mãos, mas não de maneira suficiente para evitar o primeiro gol da partida.

O tento que definiu a vitória espanhola, já aos 38min da etapa final, também surgiu de um deslize brasileiro. Simão recebeu lançamento pela esquerda, nas costas de Maicon, e passou por facilidade pelo zagueiro Lúcio, que saiu para fazer a cobertura. O jogador cruzou rasteiro e Aguero apareceu dentro da área para completar de primeira, na saída de Júlio César.

Na maior parte do duelo, realizado no Stade Louis II, em Mônaco, a equipe italiana pressionou sem sucesso o time de Madri. A base que atuou foi a mesma que conquistou a Tríplice Coroa no primeiro semestre - Copa dos Campeões, Campeonato Italiano e Copa da Itália. A diferença estava no banco de reserva: com a saída de José Mourinho, Rafa Benítez não conseguiu evitar a derrota.

A melhor chance no primeiro tempo foi criada pelo camaronês Samuel Eto'o, que driblou a marcação pela esquerda e bateu com perigo aos 31min. O Atlético de Madri, que teve o brasileiro Paulo Assunção como titular, chegou bem no final da etapa inicial. Aguero tabelou com Simão e bateu cruzado. No segundo tempo, os espanhois passaram a ser mais incisivos.

Aos 14min, Reyes driblou Chivu e bateu de forma colocada, obrigando Júlio César a se esticar para fazer uma impressionante defesa. O gol do meia-atacante e de Aguero surgiram para confirmar a boa partida dos madrilenos, melhor organizados e mais ousados no ataque. Pela Inter, o holandês Sneijder, principal figura ofensiva, pouco apareceu para o jogo.

A Internazionale ainda perdeu uma grande chance de tentar a reação. Aos 42min do segundo tempo, Raul Garcia trombou atrapalhadamente em Pandev pouco depois de o atacante receber passe de Maicon dentro da área. O argentino Diego Milito cobrou no canto esquerdo, mas o goleiro De Gea fez uma excelente defesa, espalmando a bola e acabando com as esperanças milanesas.

Com informações da Gazeta Esportiva