Revista cita blog de Mano no Terra para traçar perfil

Portal Terra

S O PAULO - Quando aceitou o convite do Terra para escrever um blog durante a cobertura da Copa do Mundo, Mano Menezes não sabia que seria o sucessor de Dunga no comando da Seleção Brasileira. As análises do técnico durante o Mundial receberam destaque na Revista da ESPN do mês de agosto, em uma matéria que compila trechos de postagens do treinador. A publicação chama a atenção para alguns comentários de Mano em relação ao time de Dunga: "saímos de 2006 convictos de que a Seleção esteve muito exposta (...). O fato tem relação direta com as decisões tomadas para dar mais privacidade em 2010. Provavelmente, depois da África, vamos chegar ao meio-termo", especulou o então blogueiro, sem imaginar que, um mês depois, ganharia a obrigação de ser o principal responsável por esse processo.

A Revista da ESPN brinca ainda com as previsões frustradas de Mano, que chegou a sugerir que havia "pintado" o campeão após a vitória da Alemanha contra a Argentina. Mas também reconhece alguns acertos dos comentários do técnico, como nos casos das seleções da França e da Inglaterra, vistas com desconfiança desde o início do blog. Em seus textos publicados no Terra, o gaúcho também afirmou que jogar no contra-ataque não é "pecado", defendendo Dunga, porém se mostrou diferenciado do ex-técnico ao criticar as excessivas subidas ao ataque de Lúcio: "a projeção de um homem de trás foi executada por Lúcio, quando deveria ser de iniciativa de um volante", escreveu. Na sua seleção ideal da Copa do Mundo, Mano escalou Casillas; Lahm, Lucio, Piqué e Fucile; Xabi Alonso, Schweinsteiger, Sneijder e Müller; Forlán e Villa. Em sua justificativa, o homem que tem o encargo de trazer o hexa para o Brasil deu mais uma amostra da sua mentalidade sobre futebol: "faltou o Iniesta. (...) (acho) mais aconselhável colocar um jogador como Müller - que faz as duas funções, organiza e chega à frente".