Com time 5 anos mais novo, Mano estreia na Seleção contra EUA

Portal Terra

NOVA JERSEY - Mano Menezes mudou a cara da Seleção. Com uma equipe cinco anos mais jovem do que a que disputou a Copa do Mundo de 2010 na África do Sul, o novo técnico brasileiro inicia sua trajetória no amistoso desta terça-feira, contra os Estados Unidos, às 21h (de Brasília), na inauguração do New Meadowlands Stadium, em Nova Jersey.

Os 11 titulares de Mano têm média de idade de 23,7 anos. No Mundial, ainda com Dunga no comando, a média era de 28,7, o maior número do Brasil na história das Copas. A Seleção foi taxada de ultrapassada, Dunga caiu e Ricardo Teixeira, presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), cobrou uma renovação.

Mano Menezes atendeu o dirigente e convocou apenas quatro atletas daquele grupo: Daniel Alves, Thiago Silva, Ramires e Robinho, que são a base da equipe atual. O técnico montou um time jovem, rápido e ofensivo para o primeiro teste no comando da Seleção.

Seis atletas têm 23 anos ou menos: David Luiz, Lucas, Ramires, Paulo Henrique Ganso, Neymar e Alexandre Pato. Eles são os primeiros responsáveis por iniciar a renovação prometida para a Copa do Mundo de 2014, que será disputada no Brasil.

O técnico priorizou o ataque santista campeão paulista e da Copa do Brasil para a estreia. Ganso, Robinho e Neymar começam jogando. Os dois últimos formam um trio ofensivo com Pato. Mano, assim, repete a formação com três atacantes que o consagrou no Corinthians de 2009, que atuava com Dentinho, Ronaldo e Jorge Henrique na frente.

"Essa é a maneira de jogar que vai nos colocar mais perto da vitória do que da derrota. A equipe vai oscilar dentro de uma partida, o que é natural. Mas esse é o risco que temos de correr nesse momento para propor uma maneira de jogar", explicou Mano após o treino de segunda-feira.

Já os norte-americanos apostam em uma equipe experiente para a estreia da arena que servirá como casa do Giants e do Jets, times de futebol americano de Nova York. O técnico Bob Bradley convocou a base da seleção que perdeu nas oitavas de final do Mundial para Gana.

"Temos a mentalidade de que podemos ganhar uma partida contra o Brasil. Tivemos uma grande oportunidade no ano passado, ficamos tristes, mas temos confiança para jogar contra eles sem medo", explicou Landon Donovan, o craque do time.

O jogador fez referência ao último confronto entre as duas equipes. Na decisão da Copa das Confederações de 2009, na África do Sul, os Estados Unidos foram para o intervalo vencendo por 2 a 0, mas levaram a virada e perderam por 3 a 2 para o Brasil, que conquistou o título.