Recusei a Seleção em respeito à história do Flu, diz Muricy

Rodrigo Viga, Portal Terra

RIO - O técnico do Fluminense, Muricy Ramalho, afirmou neste domingo, antes do clássico com o Botafogo, que a decisão de recusar o convite para assumir o comando da Seleção Brasileira foi um ato de respeito à "nação tricolor".

"Tinha que respeitar uma nação e uma história", disse o treinador, antes de mandar a campo o time que tenta manter a liderança do Campeonato Brasileiro, conquistada na última rodada. "O convite foi uma honra e a gente tem que fazer aquilo que manda a nossa cabeça", acrescentou Muricy.

O treinador prometeu dar maiores detalhes sobre o convite feito pela Confederação Brasileira de Futebol após a partida. "Era uma oportunidade única, mas o Fluminense não me liberou. Vida que segue", disse, sem tom de mágoa.

Nos bastidores, comenta-se que o técnico do Fluminense teria ficado incomodado com a maneira como procedeu a CBF, que deciciu convidá-lo em cima da hora, por intermédio de um assessor de imprensa que esteve no Maracanã.

Muricy Ramalho elogiou a escolha, e o posterior anúncio, de Mano Menezes para o cargo de técnico da equipe pentacampeã mundial. "O Mano é um excelente profissional. Boa sorte para ele", enfatizou.