Massa nega rótulo de 2º piloto, mas diz que fez melhor para equipe

Portal Terra

DA REDAÇÃO - Felipe Massa preferiu não polemizar sobre a situação em que se envolveu, no GP da Alemanha, quando a equipe Ferrari ordenou, por rádio, que deixasse seu companheiro Fernando Alonso tomar a primeira posição da prova, ocupada por Massa desde a largada.

Ao final da corrida, Felipe falou com os jornalistas brasileiros e defendeu a decisão da escuderia. "Tomei a decisão para o melhor da equipe. É lógico que não é a primeira vez que isso acontece e com certeza para a equipe os pontos valerão bastante. Não posso falar que estou feliz da vida, porque, para mim, a felicidade é a vitória. Não corro aqui para chegar em segundo. Então é pensar para frente e na vitória", afirmou.

A Ferrari foi punida com multa por realizar uma manobra considerada ilegal no regulamento da FIA. Massa disse que não teme ficar rotulado como "segundo piloto", por repetir a atitude de Rubens Barrichello, quando era companheiro de Ferrari de Schumacher, em 2002.

"Lógico que tenho um país que acredita muito em mim. Infelizmente não estou em uma situação do campeonato ótima, então eu não mudei nada, apenas fiz o trabalho profissional, que tenho certeza que a maioria iria fazer no meu lugar", afirmou, ao dizer que espera o apoio da torcida, mesmo após a polêmica decisão.

"Como eu já disse, segundo piloto eu não sou. Sei que tenho condição de ser primeiro, de vencer, senão eu não estaria aqui", concluiu Massa, mostrando que não se sujeitará à segunda opção na tradicional escuderia.

"Em 2007 eu ajudei o meu companheiro de equipe a ser campeão da temporada e em 2008 ele retribuiu a ajuda. Não fui campeão por outros motivos. Então foi isso que pensei. Nos pontos que ganho para o futuro".