"Se eu perder a liderança, vou embora", diz Dorival Júnior

Samir Carvalho, Portal Terra

SANTOS - O técnico Dorival Júnior trocou nesta semana os trabalhos técnicos e táticos por reuniões com o elenco santista, antes do jogo contra o Cruzeiro, nesta quarta, no Mineirão, pelo Campeonato Brasileiro. Além de uma reunião com a diretoria na noite da última segunda-feira, o treinador conversou com os jogadores por cerca de 1h30 nesta terça, no auditório do CT Rei Pelé.

Devido os recentes problemas de indisciplina de alguns atletas do time, Dorival admitiu que o quesito disciplina fugiu do normal. No entanto, o treinador deixou claro que não está perdendo o controle do elenco. Ele disse ainda que, caso isso venha acontecer, sua saída da Vila Belmiro será decretada.

"Se eu perder a liderança do grupo, eu vou embora. O dia que isso acontecer eu seria o primeiro a abandonar o barco. Isso é fundamental para qualquer comandante. Sou o primeiro a abandonar se perceber que não tenho o grupo na mão. Não ia esperar a diretoria dizer algo", afirmou Dorival Júnior.

O treinador cobrou o elenco e pediu para os atletas tomarem cuidado com as declarações na mídia. Isso porque Dorival não gostou da entrevista concedida por Neymar antes do jogo contra o Corinthians, quando o atleta provocou o zagueiro Chicão. Se não bastasse, o capitão santista Edu Dracena reclamou do próprio treinador após a derrota no clássico.

"Disciplina é fundamental em qualquer atividade, imagine no futebol. Acho que fugimos um pouco neste quesito. O treinador é um administrador de problemas. Temos vários problemas e tudo se resolve ai dentro. Às vezes uma coisa ou outra escapa. Precisamos tomar cuidado com as declarações e isso foi passado para os jogadores", alertou o treinador.