Governo francês lança cartilha para turistas que irão ao Mundial

Portal Terra

PARIS - O governo da França divulgou oficialmente nesta terça feira uma série de medidas e recomendações que os franceses devem tomar na África do Sul, país que sediará a Copa do Mundo a partir de 11 de junho. O Instituto Nacional de Vigilância Sanitária (INVS) diz que os turistas devem ter especial atenção com as doenças sexualmente transmissíveis (DST), a gripe H1N1, estradas de rodagem e com a criminalidade em geral.

O órgão também alerta para a segurança alimentar, recomendando que não sejam consumidos alimentos vendidos em postos ambulantes, e afirma que a água da torneira é considerada medianamente segura nas grande cidades e de pouca qualidade nas cidades menores.

O documento diz que a "transmissão de enfermidades sexuais é elevada, que 20% dos sul-africanos com idade entre 15 e 49 anos são portadores do vírus da Aids e 4% da população tem sífilis", além de citar a incidência na região de doenças como gonorréia, hepatite B e C, e desaconselhar a colocação de piercing, de tatuagem ou o uso de drogas.

O INVS lembra que o índice de acidentes nas estradas na África do Sul é um dos mais elevados do mundo, e sugere que os franceses não dirijam em vias desconhecidas ou na zona rural, principalmente durante a noite.

Sobre a criminalidade, diz que, "apesar das medidas do governo para combater o problema, o risco de roubo, ataque a mão armada e agressão são considerados comuns".