Alan espera que Fluminense comece arrancada por vitórias

JB Online

RIO DE JANEIRO - Autor do gol da virada diante do Atlético-MG e muito participativo enquanto esteve em campo, o atacante Alan teve sua verdadeira reestreia no último domingo no Mineirão. O jogador já havia atuado nos finzinhos dos jogos contra o Corinthians, no Pacaembu, e no clássico com o Flamengo, mas garantiu que a emoção de poder marcar um gol pode ter sido o combustível que faltava para ter o seu retorno em definitivo ao time titular do Fluminense.

- Acho que realmente foi a minha reestreia. Já havia participado dos dois últimos jogos, mas apenas dez minutos e nesta partida pude ver como realmente estou.

O atacante sentiu um pouco a volta aos gramados por conta do tempo que ficou afastado com a operação para a retirada do apêndice. Alan garante que isso o atrapalhou nos primeiros minutos da partida e o que mais o incomodou foi à parte física que acabou ficando comprometida.

- Senti um pouco a falta de ritmo no início, mas graças a Deus consegui me recuperar. O importante foi que ajudei o time a conseguir os três pontos.

Alan marcou um gol no mínimo diferente na partida contra o Atlético-MG. O próprio jogador confessou que achou em um primeiro momento que havia perdido o gol, mas quando viu a bola no fundo das redes explodiu de alegria.

- Para falar a verdade achei que tivesse perdido o gol. Quando dominei, ela escapou um pouco de mim e ao olhar para o gol, parecia que tinha poucas chances de marcar. Ainda assim decidi arriscar e ela entrou. Fiquei muito feliz com este gol, até pela importância que teve para o nosso time.

Ao fazer o gol, Alan não teve dúvidas e fez questão de mostrar uma camisa com o nome "Barbosa". A torcida tricolor se questionou para quem era a tal homenageme o atacante fez questão de explicar a homenagem à sua cidade natal.

- Barbosa é o nome da minha cidade natal, lá no interior de São Paulo. As pessoas estavam me cobrando esta lembrança e pedindo para eu mandar abraços. É merecida essa homenagem.

O problema do apêndice segundo Alan foi na pior hora possível. Para o atacante o momento que ele estava atravessando quando ocorreu o problema era muito bom. Com a chegada de Rodriguinho ao elenco tricolor, a disputa pela posição acabou ficando ainda mais acirrada, mas o jovem atacante garante que este contratempo não deve o atrapalhar tanto, pois o trabalho que vem desenvolvendo com o preparador físico Ronaldo Torres é para recuperação rápida, principalmente da confiança para executar todos os movimentos normalmente.

- Estava em um momento muito bom quando tive o problema do apêndice. O Rodriguinho chegou, está muito bem e pelo que me parece isso é indiscutível. Ele está no momento dele, mas eu vou em busca do meu espaço novamente. Estou trabalhando duro com o Ronaldo (Torres) para tentar voltar ao time titular.

No último Campeonato Brasileiro o Fluminense encantou o País com uma sequência de vitórias que livraram o time do rebaixamento. Feito este que os jogadores querem repetir, mas desta vez com um objetivo bem mais nobre: o de chegar à liderança do Brasileirão e largar na frente antes da parada para a Copa do Mundo.

- Estamos em busca deste objetivo. Sabemos que não é nada fácil arrancar em uma série de vitórias como esta, mas quem quer ser campeão tem que lutar por vitórias fora de casa e não marcar bobeira em seus domínios. O Muricy está nos ajudando muito neste aspecto.

Informações - site oficial do Fluminense