Henry aceita reserva e diz que ninguém está acima da seleção

Portal Terra

PARIS - Na sequência da preparação para a Copa do Mundo da África do Sul, a França empatou contra a Tunísia, no último domingo, por 1 a 1, e saiu de campo muito criticada. O técnico francês, Raymond Domenech, disse que o resultado era esperado, mesmo discurso do atacante Henry, campeão mundial em 1998.

O atacante do Barcelona reforçou que a seleção francesa ainda está em fase de desenvolvimento, e que jogar contra a Tunísia fora de casa não é fácil. Henry afirmou, segundo o diário esportivo L'Equipe, que isso não quer dizer que a França irá ganhar os jogos no Mundial por 3 a 0, mas que ainda há muito o que melhorar.

Nos dois amistosos (antes dos africanos, a França venceu a Costa Rica por 2 a 1) o jogador iniciou a partida no banco de reservas, mesmo com Domenech optando pelo 4-3-3: Ribery, Anelka e Govou têm sido os titulares. Questionado sobre a situação, Henry disse que tenta fazer o melhor, que respeita as decisões do treinador e que ninguém está acima da seleção.

Henry vai disputar a sua quarta Copa do Mundo pela França. Em 1998, era reserva do time campeão mundial. Em 2002 e 2006, foi titular, sendo inclusive o autor do gol que eliminou o Brasil no Mundial da Alemanha, em partida válida pelas quartas de final, aproveitando cruzamento do meia Zidane.