Gramado do campo de treino também preocupa Seleção

Portal Terra

JOHANNESBURGO - A bola Jabulani não é a única preocupação da Seleção Brasileira durante o período de treinos na África do Sul. O gramado do campo principal da Hoerskool Randburg, onde os brasileiros realizam suas atividades, também recebeu críticas dos jogadores.

"O campo está soltando bastante, a grama não está firme. Mas temos aquele campo para treinar e temos que procurar melhorar ali mesmo", afirmou o meio-campista Ramires, que perdeu a posição de titular para Elano no primeiro coletivo comandado por Dunga, no último domingo.

"O campo não está 100%", completou Felipe Melo, em entrevista nesta segunda-feira. De fato, a observação do jogador da Juventus é coerente. Nos primeiros três dias de trabalhos, inúmeros buracos apareceram no gramado.

Os funcionários da escola ficam de prontidão para retocar os locais danificados. Muitas vezes, os próprios jogadores e a comissão técnica fazem ajustes no gramado, para evitar o risco de algum atleta se contundir durante a preparação para a Copa do Mundo.

O Brasil volta a treinar na Hoerskool Randburg nesta segunda, às 15h30 (10h30 de Brasília). Na terça, a delegação viaja para o Zimbábue, onde enfrenta a seleção local na quarta, no primeiro amistoso preparatório para o Mundial. O segundo e último acontece dia 7, diante da Tanzânia.

A estreia na Copa está marcada para as 15h30 de 15 de junho, contra a Coreia do Norte. Costa do Marfim e Portugal completam o Grupo G.