Nadal aposta em Espanha na Copa e caçoa da Suíça de Federer

Portal Terra

SÃO PAULO - Rafael Nadal deixou Roland Garros de lado para falar de outra paixão esportiva: o futebol. Confiante com as chances da Espanha na Copa do Mundo, o número 2 do mundo apostou em mais um triunfo sobre Roger Federer, líder do ranking mundial. Não nas quadras, mas sim na primeira fase do Mundial, pelo encontro entre os comandados de Vicente del Bosque com a Suíça na África do Sul.

"Amo futebol e sei que ganhamos por 3 a 2 hoje (sábado)", disse Nadal após bater o australiano Lleyton Hewitt e passar às oitavas de final de Roland Garros, referindo-se ao triunfo suado da Espanha no amistoso com a Arábia Saudita.

Quanto ao embate entre espanhóis e suíços na primeira fase do Grupo H, Nadal mostrou bom humor e alfinetou o rival Federer. "Nós somos melhores. Não no tênis, pois não há comparações", disse o tenista, que afirmou ser praticamente impossível alcançar os feitos do atual líder do ranking, campeão de 16 Grand Slams na carreira. "Eu tenho apenas seis", lembrou.

Nadal disse ver a Espanha como favorita na Copa, mas não se alongou no assunto. "Os brasileiros apostam no Brasil; os argentinos, na Argentina. O futebol é assim, não? É difícil dizer algo, mas acho que temos o melhor time. Em competições assim, porém, tudo é decidido em apenas uma partida e as coisas podem mudar em pequenos detalhes", destacou.

O tenista também se arriscou a falar da nova contratação de seu time de coração, o Real Madrid. Sobrinho de Miguel Ángel Nadal, ex-zagueiro do Barcelona, o tetra de Roland Garros elogiou o técnico português José Mourinho.

"Como um treinador ele sempre foi muito bem, sempre fez bons trabalhos. Vamos ver", resumiu Rafael Nadal ao falar do comandante duas vezes vencedor da Liga dos Campeões da Europa. Mourinho, antes de levar a Inter de Milão ao título este ano, havia sido campeão com o Porto em 2004.

Espanha e Suíça abrem o Grupo H do Mundial da África do Sul às 11h (de Brasília) do dia 16 de junho. Ainda completam a chave as seleções de Chile e Honduras.