Julio César acredita que só ficará marcado na Seleção com o título

Da redação, Jornal do Brasil

JOANESBURGO - O goleiro titular do Brasil e do Internazionale de Milão, Julio César, de 30 anos, disse que a boa fase que vive com a camisa amarelinha o faz sonhar em deixar seu nome marcado na história da Seleção Brasileira. Para isso, no entanto, é preciso ganhar o título mundial na África do Sul.

Meu único pensamento hoje é o hexacampeonato para o Brasil. Quero beijar esse cobiçado troféu. Isso será uma experiência única declarou Julio César, durante a entrevista coletiva na sede do clube de golfe de Randburgo (norte de Joanesburgo, onde a delegação está concentrada desde quinta-feira.

0 Quero marcar meu nome na história da Seleção. Quero que meu nome seja recordado, quero ficar marcado, é minha única preocupação reafirmou, ao ser consultado se gostaria de ser reconhecido como o melhor goleiro do mundo, depois de ter vencido a Liga de Campeões da Europa com o time italiano há uma semana, na Espanha, contra o Bayern de Munique.

E continuou:

Não estou pensando no fato de ser considerado o melhor goleiro do mundo. Ficaria muito feliz se o (lateral) Maicon ou (o zagueiro) Lúcio (ambos do Inter) ganhassem (o prêmio de melhor jogador).

O goleiro admitiu que chegou à Seleção Brasileira um pouco desgastado em decorrência da atual temporada. O Inter foi campeão italiano, da Copa da Itália e da principal competição da Europa. Apesar do cansaço, o goleiro se diz igualmente motivado.

Tivemos um ano muito exigente, chegando à final em todas as competições. Mas, a partir do momento em que se chega à Copa do Mundo, o cansaço fica de lado, e queremos começar a jogar o quanto antes arrematou o goleiro, que disputará seu primeiro Mundial como titular (em 2006, foi o terceiro goleiro, atrás de Dida e Rogério Ceni).