Sem provas, Fifa encerra investigação sobre suposto suborno

Portal Terra

INGLATERRA - A Fifa encerrou nesta sexta-feira a investigação sobre um possível suborno de Espanha e Rússia aos árbitros durante a Copa do Mundo. A denúncia foi feita pelo presidente da Federação Inglesa, David Triesman. Em gravações coletadas pelo jornal inglês Daily Mail, Triesman apurou que a Espanha abriria mão da candidatura à Copa de 2018 para obter ajuda da Rússia, que também briga para sediar o torneio, durante o Mundial da África do Sul.

A entidade confirmou o encerramento das investigações em nota divulgada em seu site oficial. Segundo o presidente do Comitê de Ética da Fifa, Claudio Sulser, Triesman entrou em contato por intermédio de uma carta e afirmou que as denúncias não necessariamente refletiam sua opinião no caso.

Por não encontrar provas que pudessem comprovar as denúncias, o Comitê de Ética da Fifa decidiu não prosseguir com o caso. Além disso, a entidade confirmou que, por mais que a investigação não prossiga, prezará pela integridade e boa reputação da organização.

A Fifa pediu também Fair Play aos concorrentes à sede do Mundial de 2018. Além de Espanha (que se candidatou ao lado de Portugal), Inglaterra e Rússia, a entidade confirmou outros seis concorrentes: Austrália, Bélgica/Holanda, Estados Unidos, Indonésia, Japão e México.