Mourinho afirma que não se sente respeitado na Itália

Agência AFP

ROMA - O treinador do Inter de Milão, o português José Mourinho, que está preparando a equipe para a final da Liga dos Campeões contra o Bayern de Munique, confessou nesta terça-feira que não se sente bem na Itália por não ser respeitado.

"Não é uma questão de contrato ou de dinheiro, e, além disso, estou um pouco envergonhado com o que ganhamos, mesmo com esta crise. A questão é se me sinto ou não respeitado em um país tão apaixonado pelo futebol, mas onde tive tantos problemas", declarou o técnico.

"Sobre meu futuro, não mudou nada do que venho mantendo nos últimos dias. Não sou o treinador do Real Madrid. Depois da final da Champions tirarei três ou quatro dias para pensar com calma sobre meu futuro," disse o português.

"É evidente que o Inter não pode fazer nada mais para me deixar feliz; os jogadores são fantásticos, há conexão com os torcedores, no clube todos são fantásticos, não podem fazer mais nada", disse Mourinho.

O português ainda tem dois anos de contrato, mas a imprensa espanhola já anuncia a sua ida para o Real Madrid, após a conclusão de um acordo verbal entre ambas as partes.

Mourinho acrescentou que "o resultado (da final da Champions) não influenciará na decisão sobre seu futuro. Por enquanto, sou treinador do Inter".