Colunista da BBC concorda com Dunga e minimiza Neymar e Ganso

Portal Terra

LONDRES - O colunista inglês Tim Vickery, correspondente na América do Sul da BBC, se mostrou de acordo com a convocação de Dunga e ainda fez críticas a Ronaldinho, Neymar e Ganso.

O jornalista ressaltou o apelo popular e da mídia pela convocação de grandes nomes na lista dos 23 convocados pelo treinador brasileiro. No entanto, Vickery lembrou que foram os excessos das estrelas da Seleção em 2006 que decretaram o fracasso no Mundial daquele ano.

O correspondente afirmou que existiam elementos de "delírio nacional" no movimento pró-Neymar e Ganso. A dupla se sobressaiu no Campeonato Paulista, mas, segundo Tim seria o mesmo que convocar alguém à Copa do Mundo se baseando em algumas boas atuações na Copa da Liga Inglesa (apenas o terceiro torneio mais importante da Inglaterra e jogado em um sistema de eliminatória simples, onde o campeão tem uma vaga na Liga Europa da temporada seguinte).

O jornalista destacou que Dunga foi esperto ao perceber que os dois tiveram passagens fracassadas pelas seleções de base no ano passado. Paulo Henrique na sub-20 (vice-campeã, mas o meia ocupava o banco de reservas) e Neymar na sub-17 (a equipe brasileira não passou sequer da primeira fase). Vickery concordou com o argumento de que o treinador não tem que preparar ninguém para a Copa de 2014 e sim vencer a desse ano.

Sobre Ronaldinho, o correspondente lembrou que o técnico do Brasil carregou o meia do Milan por quase três anos até finalmente perder a paciência com ele e que o jogador não pode reclamar de falta de oportunidades. Segundo Tim, o único culpado pela ausência do atleta é o próprio Ronaldinho, que nos últimos anos "traiu" seu extraordinário talento. O correspondente afirmou que o meio-campista era o foco da mídia internacional, mas a imprensa brasileira apelava principalmente pela convocação dos dois jovens futebolistas do Santos.

Adriano foi outro que, segundo o repórter da BBC, não pode reclamar de falta de oportunidades. Seus problemas com depressão e álcool, além das seguidas faltas nos treinos do Flamengo e suas "travessuras" fora de campo tiraram o atacante do grupo de convocados com o pretexto de que, com ele no grupo, o técnico da Seleção poderia até perder o comando. O jornalista deu ênfase à campanha do treinador nas duas últimas temporadas, onde os brasileiros venceram 18 de 23 partidas e perderam apenas uma.

O Brasil estreia na Copa do Mundo no dia 15 de junho, às 15h30 (de Brasília), contra a Coréia do Norte. Ambos os países estão no Grupo G, ao lado de Portugal e Costa do Marfim, que se enfrentam no mesmo dia, às 11h.