Substituto de Adriano diz que sempre foi bom rapaz

Jornal do Brasil

RIO - Dos 23 convocados para a Copa, o ex-são-paulino Grafite, 31 anos, é o que menos vezes foi chamado para a Seleção: apenas três convocações, tendo atuado em duas partidas, e um gol. O atacante, que atua no alemão Wolfsburg, foi direto diante da pergunta sobre seu comportamento fora de campo.

Sempre fui um bom rapaz, sempre fui muito profissional e cuidadoso com minha carreira, porque quero o melhor para minha família. Isso pesou a meu favor pra eu estar nesse grupo afirmou o atacante. Sem dúvida nenhuma é a maior emoção da minha vida. Defender o Brasil em uma Copa do Mundo é o sonho de qualquer criança. Isso se realizou para mim. Incrível.

Na temporada passada, enquanto Adriano terminou o Brasileiro campeão e artilheiro, com 19 gols, ao lado do atleticano Diego Tardelli, Grafite foi o maior goleador do Alemão, com 28 gols. Maior artilheiro da história das Copas, com 15 gols em quatro edições (de 1994 a 2006), Ronaldo elogiou a opção por Grafite. É um grande jogador. Foi muito bem na temporada passada e espero que ele possa ajudar a Seleção , escreveu, no twitter.

Kleberson, a outra surpresa

Campeão mundial em 2002, com a Seleção de Luiz Felipe Scolari, Kleberson, a outra surpresa da lista de Dunga, festejou a convocação para sua segunda Copa, principalmente depois de ser punido pela Fifa, em 2007, por ter rompido o contrato com o Besiktas, da Turquia.

Era um sonho. As únicas pessoas que acreditavam nisso eram eu, minha esposa, meu sogro disse o rubro-negro. Foi difícil chegar até aqui. Tive um litígio na Fifa. Mas isso não tirou o meu foco, nunca deixei de acreditar. Vim para o Brasil, para um clube que me abriu as portas e me deu a possibilidade de disputar mais um Mundial aos 30 anos. Tudo valeu a pena. Quando apareceu o meu nome, caí em lágrimas.