"Adriano fez tudo para não ser convocado", dizem especialistas

Diego Garcia e Guto Marchiori, Portal Terra

RIO - Os problemas pessoais que atrapalharam o atacante Adriano nos últimos anos foram fundamentais para que o jogador ficasse de fora da lista dos 23 convocados para a Copa do Mundo. Pelo menos essa foi a opinião de alguns ex-jogadores que já participaram de outras edições dos Mundiais. Para a vaga de Adriano, o técnico Dunga chamou Grafite, do Wolfsburg.

O ex-zagueiro Oscar, que esteve presente em três Copas (1978/1982/1986), o atacante do Flamengo foi o grande responsável por não estar entre os convocados que irão à África do Sul.

"As atitudes do Adriano o sacaram da Seleção. Ele mesmo que não se convocou. Além do mais, o Grafite fez por merecer essa participação dentro do grupo", disse Oscar, que ainda defendeu Ponte Preta e São Paulo.

Quem compartilha da mesma opinião do ex-zagueiro é Paulo César Carpegiani, que defendeu o Brasil na Copa de 1974, na Alemanha, e foi o técnico do Paraguai na Copa de 1998, na França. Para o treinador, Adriano fez de tudo para não ir ao Mundial, mas que deixá-lo de fora pode custar caro à Seleção.

"O Adriano fez tudo para não ser convocado, mas é um jogador que pode entrar e mudar um jogo. O Grafite ainda não fez isso, pois foi pouco testado. Pode ser que na hora que precise de algum jogador para definir, que se sobressaia no aspecto físico, nós não tenhamos isso no banco", disse Carpegiani.

Por outro lado, o também ex-zagueiro da Seleção, Ricardo Rocha, que esteve presente na conquista do tetracampeonato nos Estados Unidos, acredita que Grafite foi o principal responsável por ser lembrado para Dunga, já que fez por merecer a vaga no Mundial. "O Grafite foi muito bem, merece estar na lista. O Dunga foi coerente. Cortou os problemas, fechou com o grupo e o Adriano é um belo jogador, jovem, mas tem que entender que isso faz parte. Ele tinha que ter resolvido os problemas pessoais dele", disse Rocha.