Lúcio diz que religião não rachou o grupo da Seleção em 2006

JB Online

SÃO PAULO - Atual capitão da Seleção Brasileira, Lúcio negou que a religião tenha atrapalhado o grupo durante a Copa de 2006, disputada na Alemanha. Em entrevista à Folha de S. Paulo, o zagueiro afimou que "pessoas que não conheciam o grupo (de jogadores) começaram a falar sobre isso".

De acordo com Lúcio, as reuniões entre os atletas evangélicos (na qual Gilberto Silva, Kaká e Luís Fabiano fazem parte, por exemplo) acontecem somente nos dias de folga, assim como em 2006. O zagueiro afirmou que o relacionamento entre os jogadores da Seleção é sempre bom, "independente da religião".