Santos bate o Santo André por 3 a 2 na primeira partida da decisão

Jornal do Brasil

SÃO PAULO - Pela primeira partida da final do Campeonato Paulista entre Santo André e Santos, domingo, no Pacaembu, o time da Vila Belmiro ganhou de virada por 3 a 2, ficando em posição confortável para o jogo do próximo domingo, quando pode perder por até um gol de diferença para sagrar-se campeão paulista.

A boa campanha dos dois times na competição foi confirmada em um jogo ofensivo e com boas oportunidades para ambos os lados.

No primeiro tempo, o time do ABC se impôs frente à turma da Vila, criando mais oportunidades de gol, mas foi o Santos que começou assustando logo no primeiro minuto do jogo, quando Wesley soltou a bomba após passe de calcanhar de Robinho, numa bela troca de passes do ataque santista. No lance, o goleiro Júlio César espalmou por cima do gol, cedendo o escanteio.

A outra boa oportunidade do Santos se deu aos 30, quando Neymar recebeu a bola na entrada da área do adversário e pedalou pra cima de Toninho, sendo derrubado em pênalti não marcado pelo árbitro Paulo César Oliveira. Alegando que o jogador teria se jogado, Toninho recebeu cartão amarelo por reclamação, sendo expulso aos 28 minutos do segundo tempo, após dar uma gravata em André no meio de campo e receber o segundo cartão amarelo.

O gol do Santo André saiu aos 35, após bela cobrança de falta de Branquinho, que bateu rasteiro no canto direito de Felipe.

No segundo tempo, o jogo foi outro, com o Santos pressionado. André, que substituiu Neymar, saiu do banco para ser o principal nome do jogo. Aos 12, após cruzamento de Paulo Henrique Ganso, subiu no segundo pau para marcar o gol de empate. Quatro minutos depois, o Santos virou com Wesley, que avançou em rápido contra-ataque pela intermediária direita, após belo lançamento de Robinho, e batendo cruzado, sem chances para o goleiro Júlio César.

Aos 22, o Santos ampliou com jogada semelhante a do segundo gol. De novo Wesley avançou livre pelo lado direito para marcar. Dessa vez, o cruzamento foi de Pará. O Santos chegou a 96 gols na temporada. Aos 37, no entanto, o Santo André diminuiu com Rodriguinho.